Digital

Bitcoin: especialista explica porque moeda digital foi escolhida para o maior ataque hacker de todos os tempos

“Essa forma de transação ainda não é regulamentada pelos sistemas financeiros e pode ser usada para qualquer finalidade, lícita ou não”, explica Sandra Turchi

Foto: Fabiano Accorsi.

A onda de ataques hacker da última sexta-feira, 12, considerada por especialistas como a maior da internet em todos os tempos, quando mais de cem países incluindo o Brasil foram afetados, fez com que a moeda digital Bitcoin novamente ganhasse destaque mundial. Mas, afinal, o que é Bitcoin? E por que os invasores sempre escolhem a criptomoeda para o “resgate” dos sistemas “sequestrados”?

“Bitcoin é uma moeda digital que permite a realização de transações eletrônicas com a mesma eficiência dos pagamentos com cédulas físicas. São pagamentos rápidos, baratos e sem intermediários, que podem ser feitos por uma pessoa a outra, em qualquer parte do mundo, sem limite mínimo ou máximo de valor e em poucos minutos. Essa forma de pagamento ainda não é regulamentada pelos sistemas financeiros dos países e pode ser usada para qualquer finalidade, lícita ou não”, afirma Sandra Turchi, professora, consultora e especialista em marketing digital.

Segundo Turchi, diferentemente das transações convencionais, a criptomoeda proporciona maior confidencialidade. “Não significa, no entanto, que não possam ser rastreadas. O próprio site da moeda digital deixa isso bem claro”, alerta a especialista. “Mas, como podem ser criadas sem o uso de uma identidade real, apenas a carteira digital e as transações podem ser rastreadas. Enquanto opera com a moeda, o usuário, em tese, não pode ser fisicamente identificado. Isso só pode ser feito quando ele efetua a ‘conversão’ de Bitcoin para dinheiro real”, completa Sandra Turchi.

Para evitar ser vítima dos que fazem uso ilícito da moeda virtual, a especialista, recomenda algumas medidas: “atualize sempre o seu sistema operacional, tenha um bom antivírus instalado, tenha uma cópia de segurança dos arquivos em outras plataformas, e nunca abra arquivos desconhecidos”, aconselha.

Sandra Turchi – Sócia-diretora e fundadora da Digitalents (www.digitalents.com.br), Sandra Turchi é professora, consultora e palestrante em temas relacionados a marketing, estratégias digitais e e-commerce, entre outros. Indicada pela revista norte-americana “SMMagazine” como um dos vinte profissionais de marketing mais influentes do mundo nas mídias sociais, é autora de “Estratégias de Marketing Digital e E-commerce”, publicado em 2012 pela Editora Atlas, além de articulista em veículos de comunicação.

Tags : Bitcoin
X